O CRIAM de Volta Redonda e o Projeto Rio - Primeiros passos: luta e resistência em defesa da infância e juventude

Autores

  • Erlon Couto Zacarias

Palavras-chave:

rio primeiros passos, CRIAAD Volta Redonda, FUNABEM

Resumo

Em 1988 a Fundação Nacional de Bem Estar do Menor inicia o Projeto de Descentralização do Atendimento a Menores no Rio de Janeiro transferindo para o Governo do Estado do Rio de Janeiro parte de suas atribuições institucionais. Na vanguarda deste projeto estavam os “Centros de Recursos Integrados de Atendimento ao Menor”, que surgem concomitantemente com a Constituição de 1988 e a ‘evolução na garantia de direitos da infância e juventude no Brasil da Nova República’. No sul fluminense o CRIAM de Volta Redonda integra o Projeto Rio e consolida a efetivação das medidas socioeducativas de semiliberdade e liberdade assistida no centro-sul fluminense, além de dinamizarem a fundação dos Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente e dos Conselhos Tutelares de sua área de abrangência. Neste contexto este artigo explora de maneira breve e objetiva as diretrizes teóricas para a implementação do Projeto Rio e a trajetória institucional do CRIAM Volta Redonda em seus cinco primeiros anos de fundação a luz da geopolítica internacional e dos ditames neoliberais concernentes à década de 1990.

Biografia do Autor

Erlon Couto Zacarias

Graduado em Estudos Sociais; Operador do Sistema Socioeducativo desde 1994; Ex-Diretor do CRIAAD Barra Mansa; Membro da Coordenação Regional Socioeducativa do Sul Fluminense e Costa Verde; Professor de História e Geografia.

Revista Socioeducação

Downloads

Publicado

2019-11-02

Como Citar

Erlon Couto Zacarias, E. C. Z. (2019). O CRIAM de Volta Redonda e o Projeto Rio - Primeiros passos: luta e resistência em defesa da infância e juventude. Revista SocioEducação, 2(02), 20-30. Recuperado de https://publicacoes.degase.rj.gov.br/index.php/revistasocioeducacao/article/view/102