Socioeducação e famílias: uma breve análise sobre as famílias de adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa

Autores

  • Kátia Ferreira de Freitas Botelho Rodrigues

Palavras-chave:

socioeducação, famílias, políticas públicas, assistência social

Resumo

O presente artigo pretende discutir a matricialidade sociofamiliar em um contexto de contrarreforma do Estado e consequente precarização das políticas públicas, sobretudo, a Assistência Social, com base nas observações e experiências da autora como assistente social, concursada,em uma unidade socioeducativa de internação masculina na Baixada Fluminense. Parte-se da premissa de que a centralidade da família está intrinsecamente ligada às estratégias do Estado, em conformidade com o receituário neoliberal, que coloca as famílias como principais responsáveis pela provisão de recursos aos seus membros. Situação agravada com a falta de intersetorialidade entre políticas, cada vez mais fragmentadas e focalizadas. Objetiva-se, assim, provocar a reflexão acerca das múltiplas configurações da questão social que atravessam o cotidiano dessas famílias e seus adolescentes.

Biografia do Autor

Kátia Ferreira de Freitas Botelho Rodrigues

Assistente Social. Departamento Geral de Ações Socioeducativas - Centro de Atendimento Intensivo Belford Roxo
(CAI-Baixada) e da Secretaria Municipal de Assistência Social de Belford Roxo - SEMASC. Mestre em Serviço Social
ESS/UFRJ.

Revista Socioeducação

Downloads

Publicado

2019-11-02

Como Citar

Kátia Ferreira de Freitas Botelho Rodrigues, K. F. de F. B. R. (2019). Socioeducação e famílias: uma breve análise sobre as famílias de adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. Revista SocioEducação, 2(02), 58-70. Recuperado de https://publicacoes.degase.rj.gov.br/index.php/revistasocioeducacao/article/view/105