Revista Aú

Sobre a Revista

Em 13 de maio de 2015, lançamos o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros do Novo DEGASE (NEAB-ND). Era a data do 127° aniversário da assinatura da Lei Áurea que terminou oficialmente com a escravidão negra no Brasil. Porém, para o Movimento Negro Brasileiro, esta data tem outro significado, comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Racismo. O combate ao racismo é a preocupação primeira de nosso grupo. Nessa perspectiva, lançamos a Revista AÚ com o intento de compartilhar com atores de fora do sistema socioeducativo as ações desenvolvidas pelo NEAB-ND.

AÚ é um movimento na capoeira. Um golpe com múltiplas variações e possibilidades de reinvenção. A Revista Aú é dividida, a partir do seu segundo número, em seções com nomes ligados à capoeira, luta inventada por afro-brasileiros nas senzalas como resistência as opressões.

Edição Atual

v. 3 n. 03 (2020): Revista Aú Nº 03
Na capa da Aú, temos Em Família, reprodução do quadro do artista plástico Sergio Vidal. O olhar fotográfico e estilizado do artista apresenta um realismo feliz, um retrato sobre o cotidiano do povo brasileiro. Considerado um dos principais ícones da pintura negra brasileira, as obras de Vidal já foram expostas em diversas galerias do Brasil, Estados Unidos, Bélgica, França e México. Agora, com singelo prazer, temos Sergio Vidal, também, na Revista Aú.

Neste ano de 2020, que marca a comemoração dos cinco anos do Núcleo de Estudos Afro-brasileiro do DEGASE (NEAB- D), apresentamos a Revista Aú, número 3.

A revista, na seção Roda, tem seu corpo formado por textos de autoria de professores do III Curso Estudos Afro-Brasileiros e Socioeducação - Ampliando nossos olhares sobre Movimentos Antirracistas, promovido pelo NEAB-D. Livia de Souza Vidal, Raquel Barreto e Paulo Menezes abordam, por prismas complementares, o combate ao racismo com artigos sobre democracia e democracia racial, escritas de si e capoeira na educação.  

A Seção Treinel mostra o resultado de nove trabalhos de estudantes que fizeram o III Curso Estudos Afro-Brasileiros e Socioeducação. As reflexões acerca das temáticas que cada um optou por desenvolver são contribuições relevantes que podem enriquecer o percurso de uma educação antirracista no DEGASE.

Na Seção Caxinguelê, Roberta Aleixo analisa, com seu olhar precioso, a relação entre arte e educação no contexto socioeducativo, tendo como objeto de reflexão o Projeto I-D-E-N-T-I-D-A-D-E-S - Expressão Pictórica Coletiva que entre os anos de 2003 e 2012 foi desenvolvido em duas unidades do DEGASE.

Na Seção Aruanda, Carlos Alberto de Oliveira, o popular Caó, Beatriz Nascimento, Riachão e Chica Xavier tem justas homenagens pela contribuição que deram e dão a valorização da luta, do saber e da cultura negra.

Na estreia da Seção Berimbau, pensada para refletir aspectos do papel e da história do Movimento Negro, Aderaldo Gil, desenha artigo sobre um dos marcos históricos do Movimento Negro, a Frente Negra.

Na Seção Zum-Zum-Zum, a vez é do cinema. Roberta Filgueiras Mathias abre um panorama sobre o cinema negro latino-americano.

Finalizando, na capa da Aú, temos, Em Família, reprodução do quadro do artista plástico Sergio Vidal. Considerado um dos principais ícones da pintura negra brasileira, agora, com singelo prazer, temos Vidal na Revista Aú. 

Boa leitura!

Publicado: 2020-06-24

Expediente

Seção Treinel

Seção Zum-zum-zum

Ver Todas as Edições

Em breve teremos disponíveis para nossos leitores e leitoras a Revista Aú, Volumes I e II.